Sony Music: mais novidades digitais e contratações
05/01/2017

A gravadora Sony Music vem se destacando no mercado gospel pela liderança isolada do segmento junto ao mercado digital no Brasil. A gravadora detém os melhores resultados junto às diferentes plataformas, seja de downloads ou audio e video streaming como Spotify e Deezer, para citar alguns.

Nesta semana, em parceria com a Deezer, nesta semana foi lançado mais uma playlist com mensagens devocionais. Depois de Priscilla Alcântara, Discopraise, Os Arrais e Resgate participarem com suas mensagens, chegou a vez de Marcela Taís estrear no projeto que é uma iniciativa exclusiva e inédita da Sony Music em todo o mundo. De acordo com Lincoln Baena, curador de conteúdo gospel da Deezer, os resultados deste projeto têm sido incríveis: “Temos observado o crescimento desta playlist em número de seguidores e de streamings e as mensagens são um diferencial que tem sido valorizado pelos consumidores! Esta é uma iniciativa inédita e que certamente servirá como modelo para outros países e outros segmentos junto à Deezer!”

E outra iniciativa inédita que alcançou pleno sucesso por parte da equipe Sony Music, foi o projeto de live sessions, Sony Music Live, que já ultrapassou 150 milhões de views em apenas 2 temporadas de apresentação. Para 2017 está programada a terceira temporada do projeto que contará com episódios inéditos de Leonardo Gonçalves, Mariana Ava, Soraya Moraes, Gabriela Rocha, Felipe Valente e Aline Barros em seu projeto espanhol. A expectativa é de que a terceira temporada seja lançada a partir de março deste ano.

E para 2017, certamente a Sony Music terá muitas novidades em se tratando de contratações e apostas em novos nomes e estilos. O ano começa já com grandes lançamentos digitais como o novo álbum de Felipe Valente, “Reversos” que será lançado no dia 13 de janeiro. Para fevereiro está programado o lançamento do projeto de estreia de Seo Fernandes, “Graça, Tambor e Cordas”. Entre as contratações, Thiago Makie, Elias de Souza e Idma Brito, três jovens promessas da música gospel em diferentes estilos e de diferentes regiões do país.

Por falar em mudança do eixo Rio-São Paulo, os dos grandes centros do país, a mudança no consumo da música através das plataformas promove outras consequências, algumas extremamente benéficas como a democratização do acesso do artista a uma grande gravadora e ao público. De acordo com Mauricio Soares, diretor artístico da Sony Music, com esta nova configuração teremos mais chances de conhecer artistas de diferentes regiões do país. “Neste momento mesmo estamos firmando contrato com 3 artistas jovens que em tempos de vendas físicas dificilmente teriam chances numa grande gravadora. O cantor Thiago Makie, por exemplo, reside em Massachussetts, Estados Unidos e vive constantemente na ponte aérea com o Brasil. Já o Elias de Souza é do interior de Minas Gerais e a jovem Idma Brito é do Estado de Tocantins. Ou seja, o digital permite que artistas destas regiões, com um bom trabalho de divulgação possam ser conhecidos (e consumidos) por um público muito maior e pelas mídias regionais. A tendência é de que em 2017, cerca de 60 a 70% de nossos lançamentos sejam exclusivamente digitais e com isso, também veremos um crescimento enorme na quantidade de artistas e projetos fazendo parte da gravadora. Como no digital, trabalhamos com escala, é natural que tenhamos uma grande quantidade de projetos sendo lançados cada vez mais!”